Tem muita gente que até hoje quando vê um pote de Whey Protein ainda associa o produto com esteroides anabolizantes. Minha mãe mesmo, quando chegava em minha casa e via aquele monte de potes sobre a geladeira, só faltava fazer o sinal da cruz.

Então, de uma vez por todas vamos desmistificar este assunto e transformar o vilão em mocinho, até porque ele, o Whey Protein, sempre estará presente em minhas receitas.

Whey Protein é o nome comercial da proteína derivada do soro do leite extraído durante o processo de fabricação do queijo.

whey-como-e-feito

Esse soro do leite é processado para que sejam separadas as proteínas que formam o Whey Protein. Elas são de peso molecular leve, tornando assim a absorção mais rápida por necessitar de menos tempo e gasto energético do sistema digestório para quebrar as moléculas em partes menores a fim de facilitar a absorção. Além disso, o Whey Protein possui altas quantidades de aminoácidos essenciais, ou seja, aqueles que o nosso organismo não produz, mas que necessita para formar estruturas como, por exemplo, as miofibrilas das células musculares que são importantes no ganho de massa muscular.

O Whey Protein no começo era bastante utilizado por atletas de alto nível como os fisiculturistas, para ganhar massa muscular. Hoje, é o suplemento alimentar mais famoso do mundo, tomado por atletas de todos os níveis, desde atletas de academia até fisiculturistas e também o que mais traz resultados.

Seu valor científico é comprovado já há alguns anos. E não somente para o ganho de massa muscular, mas também para melhorar a imunidade, visto que o Whey protein melhora a disponibilidade de proteínas no organismo, elemento necessário para criar as células que compõe o sistema imune.

7 Vantagens do Whey Protein

  1. Permite construção de massa muscular mais rápida do que outros suplementos;
  2. Melhora o sistema imune;
  3. Rico em aminoácidos essenciais;
  4. Absorção rápida;
  5. Possui alto valor biológico, ou seja, é um suplemento completo de proteínas necessárias ao organismo;
  6. Proteínas concentradas, livre de gorduras e com pouco carboidrato;
  7. Contribui para a manutenção e crescimento muscular.

Existem 3 tipos de Whey Protein:

Isolado: É a forma de Whey mais pura, contendo cerca de 90% ou mais de proteína em sua composição. Além disso, a maioria das Wheys Isoladas são isentas de gordura e com menos de 1% de lactose, sendo o mais indicado para os portadores de intolerância à lactose. Possui todas as vitaminas e mineras do leite, além de todos aminoácidos essenciais, não essenciais e condicionalmente essenciais. Sua digestão é considerada ótima.

Hidrolisado: Este tipo de Whey possui as cadeias de proteínas quebradas em menores segmentos, os peptídeos, tornando-o mais fácil e rápido de ser digerido. É um tipo de proteína que tem menores possibilidades de causar reações alérgicas. Pode conter  carboidratos, gorduras e minerais. Necessita de muitos litros de leite para ser confeccionado.

Concentrado: Pode fornecer de 29 a 89% de proteína, dependendo do tipo de produto. Quanto menor o nível de proteína concentrada, maiores são os níveis de gordura e lactose, podendo conter grandes quantidades de imunoglobulinas e lactoferrinas. É mais utilizado como aditivo alimentar, devido seu baixo custo e processo de fabricação. Não é indicado para intolerantes à lactose. É a forma mais barata de Whey, rica em aminoácidos essenciais e de cadeia ramificada, que permitem a liberação de componentes bioativos responsáveis pela aceleração do anabolismo e recuperação muscular.

Tá vendo como o Whey Protein é bonzinho demais mãe? Além disso quando presente nas receitas, acaba substituindo o uso do leite e do açucar, porque tem sabor doce e o que eu mais uso como base é o de baunilha.

Super Whey

Super Whey

Agora que você já conhece um pouco mais sobre este amigo inseparável, dê uma olhadinha nas receitas da Loris. Boa terapia e bom apetite!