Oi gente! Hoje o assunto é sério, de responsabilidade. Para quebrar alguns paradigmas e mostrar diversas formas de se movimentar e trazer a boa forma para bem pertinho de você!

Mas o lance é que este time logo abaixo convocado é de mulheres lindas que se submetem à treinos intensos e que muitas vezes são escolhidos pelo público masculino.

Assim como eu já pratiquei jiu jitsu e hoje amo o boxe, elas fizeram escolhas que saem da esteira, cama elástica e aulinhas fit! Para sair da zona de conforto e ultrapassar seus limites, essas musas lutam, chutam, pegam pesado e o mais importante, sem perder a feminilidade!

Sinta-se motivado (a) com todos os depoimentos que você vai ler, mostrando que de sexo frágil, as mulheres não tem nada e que o esporte é e sempre será fundamental para a manutenção de um corpo e principalmente uma vida saudável!

Bem vindos ao mundo delas!

@BABIPENA (RUGBY)

Se me perguntassem há um ano atrás qual qual esporte eu mais gostava eu responderia algo parecido como ” sei lá, qualquer um sem bola, eu tenho pavor de bola”, rs.

babi1Meu nome é Barbara Pena, sou bailarina, aprendi a amar a dança antes mesmo de aprender a escrever, cheguei a cursar faculdade de Dança na Unicamp, com exatamente 0% de aptidão em qualquer esporte. Porém há um ano aproximadamente uma nova paixão me conquistou.

image

Rugby, um esporte incrível, em acensão no Brasil que traz junto consigo valores e ideais que te faz ver o esporte não apenas como uma prática esportiva, mas modo de pensar.
Conheci o Rugby na minha atual faculdade, curso História na Universidade de São Paulo, uma amiga me chamou pra conhecer, enrolei para ir, mas quando fui não consegui mais sair, foi paixão a primeira vista!

image

Um esporte que acolhe todos os biotipos, de agilidade e força na medida certa, que divide valores e com certeza que trará pessoas incríveis para a sua vida.

Vem você também fazer parte dessa grande familia de rugbiers!!!

@CAROLMASCARO (JIU JITSU)

Oi gente, eu sou a Carolina Meneses Mascaro, mais conhecida como Carol Mascaro. Nasci em 13/01/1990, sou atleta e completamente apaixonada por Jiu Jitsu!

Hoje, a minha categoria de peso é o Peso Pena
Minha linhagem: Paulo Bento > Marco Barbosa
Minha característica principal: Passadora
Sou filiada a equipe Barbosa Jiu-Jitsu, e estou cursando o Ensino Superior em Farmácia pela Univesidade Presbiteriana Mackenzie

carolmascaroSó para que vocês conhecam esta fera em forma de bela, olhem só os principais Títulos:

· Brasileiro CBJJE – 2010 faixa branca

· Campeã Seletiva FESP 2010 – faixa branca

· 3º Lugar na 1ª etapa Seletiva Paulista FPJJ 2010 – faixa branca

· Campeã Campeonato Internacional de Equipes 2011 – faixa azul

· 3º lugar no Campeonato Internacional 2011 categoria – faixa azul

· 2º lugar II Etapa Circuito Paulista 2011 categoria – faixa azul

· 3º lugar II Etapa Circuito Paulista 2011 absoluto – faixa azul

· Campeã do 2º e 3º campeonato interno Barbosa (faixas azul e roxa)

· 2º Lugar 2º Open Talent 2014 categoria – faixa roxa

· 2º lugar 3º Open Talent 2014 categoria – faixa roxa

· 3º lugar 3º Open Talent 2014 absoluto – faixa roxa

Nascida na cidade de São Bernardo do Campo, eu comecei a treinar Judô com 14 anos de idade. Com 15 eu já treinava Judô e Karatê. Conquistei alguns pequenos títulos através de pequenos campeonatos e jogos escolares.

carolmascaro1Mudei-me para São Paulo aos 19 anos, e me matriculei em uma academia que possuía aulas de MMA. Porém, para melhorar meus treinos, meu mestre me aconselhou à estender o horário de treino e praticar algumas aulas de Jiu Jitsu.

Nas primeiras aulas eu não possuía grande interesse pela modalidade, porem com o passar do tempo acabei parando todos os outros esportes e até hoje pratico, me dedico e amo o Jiu Jitsu!
Meu primeiro mestre foi Paulo Bento, aluno do mestre Barbosa, em 2009. Já com a faixa azul, entrei para a Universidade Presbiteriana Mackenzie e acabei optando por mudar para a academia do Mestre Barbosa, onde treino até hoje.

carolmascaro3

Atualmente, eu estudo farmácia, trabalho na área mas continuo dando aulas e treinando Jiu Jitsu com frequência! O plano é não parar nunca!!!

@COMERTREINAREAMAR (CROSSFIT)

Oi pessoal, vim falar um pouco sobre mim e o esporte pelo qual me apaixonei, o Crossfit!

festaMe chamo Paola e tenho 26 anos, pratico atividade física há bastante tempo pois sempre gostei. Na verdade sempre gostei de tudo um pouco, rs, musculação, corrida, dança, aulas de aeróbio, etc. Mas sempre dei prioridade para a musculação, que já pratico há aproximadamente 6 anos. Quando mudei de academia, além da musculação, comecei a fazer aulas de treinamento funcional de alta intensidade, que estava na grade das aulas. Gostei logo na primeira aula! Sempre treinei forte e dei meu máximo em todas as aulas, assim como tentava aproveitar ao máximo o conhecimento do meu querido professor.

Paola no treino pesado de Crossfit

Um dia ele me chamou para fazer uma aula e conhecer um box de Crossfit, dizendo que achava que eu iria gostar muito. E não é que ele estava certo? Fui num sábado de manhã com ele e uma amiga para a aula experimental, na CrossFit ZN (lugar incrível, com pessoas maravilhosas). Achei muito bacana toda a filosofia de treinamento, e logo depois da aula experimental emendei a aula normal, com o pessoal que já treinava. Todos os dias os treinos são diferentes, nunca tem treinos iguais, e me lembro que naquele sábado os treinos foram sorteados. Haviam uns 4 tipos diferentes, e aproximadamente 3 ou 4 pessoas pra cada treino, então colocaram os papeizinhos com os treinos dentro de uma caixa, e a gente ia lá e tirava o que ia fazer (achei isso tão legal, rs!). Meu treino foi 5 mil metros de remo, e eu nunca nem tinha encostado numa dessas maquinas de remo, mas como adoro desafios, lá fui eu!!! E fui muito bem!

Achei incrível o envolvimento das pessoas umas com as outras, o clima gostoso de amizade que tinha ali, um apoiando e ajudando o outro, foi demais! Depois desse dia, comecei a fazer aulas avulsas de vez em quando, e mantive assim por um tempo. Hoje pratico o Crossfit todos os dias, e umas 2x por semana faço musculação. Por treinar forte e ser disciplinada a gente acaba sofrendo algum tipo de preconceito, infelizmente. A minha própria família não me apoiou muito no começo, falavam que eu ia ficar parecendo um homem rs, mas não é assim que funciona, meninas. Treinar forte e pesado só te traz benefícios, tanto na saúde quando estéticos e psicológicos. Eu pareço homem? (espero que a resposta seja não! rs) As meninas que ficam grandonas, não ficam assim por acaso, só por treinar pesado, elas treinam e se alimentam (alimentação é crucial, é a parte mais importante na mudança do corpo tanto pra secar quanto para crescer) pra esse objetivo. Se esse não é o seu objetivo, não tenha medo e dê o seu melhor, porque é praticamente impossível ficar “grande por acaso”.

crossfitO Crossfit é um esporte novo no Brasil, e eu me encantei com os desafios que ele propõe, as superações de cada treino, de fazer coisas que achava que nunca seria capaz, e o envolvimento com todos que estão treinando com você, um da força pro outro, muitos treinos são em equipe ou duplas, e isso cria um ambiente muito gostoso e agradável, de amizades que começam ali, mas se estendem pra vida. Diferente da musculação que é cada um na sua.

No Crossfit os laços de amizade são bem mais fortes, e os treinos muito mais desafiadores, envolvendo a capacidade de superação dos seus próprios limites, com isso ganhamos mais qualidade de vida. A cada aula, a cada treino, a gnt sente como esta evoluindo, e quando você consegue fazer aquele exercício, que era moais divicil que achava que nunca ia conseguir, nossa, como é boa a sensação! So sentindo na pele mesmo pra saber! Foram por todos esses, e mais um monte de motivos que me apaixonei por esse esporte! Vale a pena conhecer, e eu teria um imenso prazer de treinar com vocês, la no meu Box (TemploSA Crossfit) qualquer dia!

Beijos mulherada, e vamos botar pra quebrar, porque a gente pode e consegue siiiiiim! Afinal, quem disse que mulher é sexo frágil???

@ATHYENEPERSONAL (FUTEBOL)

Meu nome é Athyene de Paula Teixeira tenho 35 anos, sou casada e faço parte daquele famoso futebol de quarta feira, onde sou a única mulher e meu marido me apoia sempre.
image

Sou apaixonada em praticar todos os tipos de esportes, mas o que eu tive mais domínio e segui carreira foi o futebol .
image

Muitos diziam que era esporte para homens, hoje quebramos muitos desses paradigmas acredito que o esporte é unissex o que importa é o que somos e o que ele traz de benefícios, lógico que na prática lúdica onde conseguimos trabalhar todas nossas habilidades motoras e o mais importante que tenhamos uma vida saudável.
image

O que você escolher para fazer, te trará muitos benefícios porque o nosso corpo foi feito para se movimentar a 360º e se ficarmos parados ele enferruja e aí se iniciam todos os nossos problemas.

Então corram e não percam tempo! Nunca é tarde para começar!

@GIGIFITNESSCLUB (JUDÔ)

Meu nome é Giselle, tenho 31 anos e sou dentista. A minha história sempre foi um relato da luta contra a balança, sempre fui gordinha, mas aos 27 anos atingi o pico desse sobrepeso, cheguei a pesar 72 quilos, percentual de gordura 32%.

2014-07-01 04.05.25E foi aí que percebi que era hora de mudar, e parar de procurar dietas milagrosas, treinos malucos e capsulas de “pirilim pim pim”, assim me matriculei na academia, desde então não parei mais de treinar musculação , e me tornei apaixonada por Judô, que me ajudou muito perder gordura, ganhar resistência e me faz muito feliz.  além disso procurei um nutricionista esportivo e sigo até hoje cada vírgula da dieta, sempre fazendo consultas periódicas a cada 3 meses.

judôNão faço adaptações na prescrição da dieta.  Aprendi ir a uma festa para me divertir e não para comer besteira, aprendi a não dar desculpas para perder treino, está chovendo? Na academia não chove. Está cansado? Daqui a pouco passa. Enfim, acredito na frase: “Quem quer arruma um jeito, quem não quer arruma uma desculpa” e mesmo com dias corridos, plantões diários de 12 horas eu não abro mão dos meus 60 minutos diários que dedico a mim, treinando.

2014-07-01 04.06.24A alimentação está cada vez mais “redondinha”, as guloseimas não fazem mais parte do meu cardápio, é isso não me faz sofrer, pelo contrário, hoje quando vejo o que já conquistei e o que ainda posso conquistar fico muito feliz e motivada.

E estou mega feliz em dividir com vocês um pedacinho da minha história.  Hoje tenho o acompanhamento do @fischerbruno!

Beijos com carinho !!!

@BELA_MENDESFIT (CROSSFIT)

Sou a Isabella Gonçalves Mendes, Natural de Belo Horizonte/MG, 29 anos, casada, Psicóloga e Crossfitter.

image

Por ser mulher desde pequena meus pais procuraram me colocar em atividades femininas, balé e jazz, mas eu não me adaptei e logo quis fazer judô. Fiz dos 7 aos 13 anos e cheguei a ser campeã mineira e brasileira. Meu pai nada satisfeito em ver sua “princesa” praticar um esporte que ele considerava de homem, me tirou do Judô. E eu mais uma vez voltei ao jazz e balé. Até que por sorte fiz amizade com a filha de seu melhor amigo que fazia capoeira e meu pai se convenceu que eu poderia praticar (para minha alegria), mas ai mudei de cidade e mais uma vez deixei o que estava gostando de lado.

Quando voltei a Belo Horizonte entrei na academia para fazer musculação; e acreditem lá tinha aulas de Muay Thay. Me apaixonei em ver os meninos praticando e consegui entrar na turma que de inicio eu era a única menina da turma.  Aos poucos fui me lesionando, quebrei clavícula, dedos, até conseguir quebrar o cóccix. Nesta foram seis meses parada, fazendo fisioterapia.
Quando e liberaram para voltar aos treinos conheci o Crossfit, e fui de curiosa ver como era aquela modalidade que me encheu os olhos.
Quando cheguei na academia, tive a certeza que era aquilo que eu queria pra mim. Me descobri no Crossfit, lá me supero diariamente. Apesar de ser uma modalidade considerada por muitos grosseira, me encantou.

image
O Crossfit é um programa de treinamento desenvolvido (metodologia) a partir da observação de atletas de ginástica olímpica, levantamento de peso olímpico e atletismo.

O programa visa ao desenvolvimento e manutenção da saúde nos seus diversos fatores, é amplamente difundido nas bases militares norte-americanas e trabalha flexibilidade, força, resistência cardiorrespiratória, resistência muscular, potência, velocidade, agilidade, coordenação, equilíbrio e precisão.

Engana-se quem pensa que vou fazer aula como muitas meninas: de calça e blusão! Não, vou de saia, macacão branco, polaina! Não significa que por praticar um esporte forte preciso perder minha feminilidade e minha personalidade. 
Hoje vejo várias meninas fazendo Crossfit todas arrumadinhas, parecendo bonecas e pegando pesado. Eu chego lá princesa de sainha com babado e faço 50 kg no supino.