Oi gentem!!! Hoje resolvi postar sobre a importância dos vegetais, mais especificamente os verde-escuros, para nosso dia-dia.
Espero que gostem!!!
 Vocês já se perguntaram por que é tão importante consumir vegetais verde-escuros diariamente?
 Quantos de nós gostam de vegetais? E quantos consomem diariamente?
 Consomem 2 a 3 porções ao dia de vegetais? Hummm, tenho minhas dúvidas…
Tem gente por aí que nunca comeu, alguns relatam que gostam, mas não tem o costume ou comem esporadicamente “só quando dá vontade”, outros falam que tem preguiça de chegar em casa e preparar a salada.
É muito importante comer o que gosta, mas é imprescindível começarmos a pensar no que comemos (qualidade) e como comemos (regularidade) para que consigamos ter uma melhor qualidade de vida futuramente; ou seja, cuidarmos do nosso corpo como forma de prevenção. Afinal, ficarmos doentes não é nada legal.
E os vegetais verde-escuros são muito mais importantes do que imaginamos.
Hoje em dia, a maioria das pessoas mantém uma alimentação hábitos de vida não muito saudável: Ingestão de alimentos industrializados e fast-foods, stress elevadíssimo, ingestão excessiva de bebida alcoólica e quase nulo de água, consumo baixo de alimentos integrais e frutas e verduras, fumam (passivamente ou ativamente), além de uma série de poluentes no ambiente– os que vêm das Indústrias por exemplo. Tudo isso é uma verdadeira BOMBA para o nosso corpo. Ou seja, estamos expostos constantemente a uma série de toxinas.
Por isso que é MUITO IMPORTANTE proteger nosso corpo. E nada melhor do que pela alimentação: Os vegetais verde-escuros são verdadeiros “lixeiros”, ou seja, captam as “sujeiras” (toxinas) que produzimos e ajudam a jogar fora, principalmente na forma da formação do bolo fecal.

Mas afinal, quais são os vegetais verde-escuros?

A Família das Brássicas compõe grande parte dos vegetais que conhecemos como verde-escuros: Couve, agrião, rúcula, folhas de mostarda, brócolis, couve de bruxelas. Mas também podemos acrescentar: manjericão, salsinha, cebolinha, folhas da cenoura, espinafre etc.
brassica
A composição das folhas verdes as coloca entre os alimentos mais alcalinizantes do planeta. Isso significa que esses alimentos são fundamentais para manter a harmonia do corpo, como uma sinfonia, por exemplo, em que tudo precisa funcionar perfeitamente.
Algo a se considerar nos dias de hoje, onde as pessoas acidificam seu sangue a cada refeição açucarada e mal combinada, a cada noite mal dormida, a cada discussão, a cada má notícia recebida.

Os vegetais verde-escuros são:

– Fontes riquíssimas em vitaminas e minerais, tais como magnésio, cálcio e vitamina K: importantíssimos para a mineralização do osso. (Engana-se aqueles que pensam que só precisamos de cálcio para formar o osso).
Fontes de fibras: Essenciais para o bom funcionamento intestinal e eliminação das toxinas.
– Fontes de substâncias antioxidantes: Compostos que ajudam a inibir enzimas capazes de ativar carcinógenos.
– Fonte riquíssima de clorofila: A clorofila carrega quantidades significativas de oxigênio, auxiliando na fluidez do sangue e nutrindo bactérias benéficas dos intestinos, sendo letal para fungos, bactérias, tumores e células cancerosas.
Tudo isso gente, já é muito importante  para a construção, manutenção e regeneração da boa saúde!
Mas ATENÇÃO! Os vegetais verde-escuros não são indicados para todo mundo.
Como são fontes riquíssimas em vitamina K, pessoas com problemas de coagulação (e que fazem uso de medicação anticoagulante), precisam evitá-los, ou consumi-los esporadicamente.
Além disso, pessoas com hipotireoidismo (que é mais freqüente nas mulheres), também precisam consumir com cautela alimentos da família das Brássicas (Repolho, couve, nabo, couve-flor, rúcula, agrião, rabanete, brócolis, couve de Bruxelas). Isso por que esse as brássicas tem alguns compostos (isotiocianatos) que podem interferir na função da glândula.
Dessa forma, a dica é para que começem a repensar:
Como está a sua alimentação?
A mudança de hábitos é algo lento e gradual, mas precisa ser contínuo!
Pequenas mudanças podem trazer grandes benefícios.
Já dizia Clarice Lispector:

” Mude, mas mude devagar, por que a direção é muito mais importante que a velocidade”.