Existe muito assunto que, quando mal interpretado, leva a conclusões errôneas, o que resulta em informações que nem sempre são as mais corretas. Já ouvi dizer que o consumo exagerado de frutas pode comprometer a saúde. As justificativas seriam que frutas “em excesso podem aumentar o peso” e “alguns estudos demonstraram que pode ocorrer resistência à insulina”. Como é um assunto muito interessante, vale a pena debater um pouco mais a fundo.

Em primeiro lugar, QUALQUER ALIMENTO EM EXCESSO PODE AUMENTAR O PESO, visto que todos têm caloria e, quando consumidos em larga escala, podem nos levar a balanço energético positivo. E isso não é uma propriedade exclusivamente das frutas! Não podemos deixá-las sozinhas com a culpa!

Outro aspecto: de fato, o elevado consumo de frutose está associado com aumento dos índices de obesidade e, além disso, promove algumas modificações metabólicas que culminam em alterações no perfil lipídico e na resistência à insulina.

Agora, o que devemos saber é que a fruta não é o principal alimento fonte de frutose consumido pela população. Sabe qual é? É O XAROPE DE MILHO COM ALTO TEOR DE FRUTOSE, adicionado em alimentos, como misturas prontas para bolo, molhos prontos, cereais matinais, refrigerantes e sucos industrializados.

Sem contar que devemos lembrar os benefícios que o consumo de frutas podem trazer para nossa saúde Em um trabalho, publicado na American Journal of Epidemiology (2004), os pesquisadores mostraram que o consumo de frutas e vegetais (­5 porções por dia) reduziu significativamente o índice de morte por doenças cardiovasculares e câncer. Qual seria a explicação? Frutas e verduras contêm grande variedade de nutrientes e fitoquímicos, que podem produzir tais benefícios.

Portanto, antes de cortar as frutas de sua dieta, faça uma análise e observe se existem outros itens mais prejudiciais que devem ser riscados da lista! Por hoje, é isso! Até mais!

Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, mande um e-mail joaopedroso.nutri@gmail.com

Siga também no instagram @joãoalfredo.pedroso