E antes de finalizar a nossa semana sobre a comida e costumes russos, e já no clima de Copa do Mundo, olha só meu amigo de Araçatuba,  o André Luiz de Sousa Galdino, mas conhecido por nós lá da escola como Dé.
Ele morou quase 8 meses na beiradinha da Rússia,  na Ucrânia, para jogar futebol, num país maravilhoso, mas segundo ele, muito gelado!!!

No começo não foi nada fácil, pois eu não sabia bulhufas do idioma, demorei para fazer amizade com o pessoal do club FC Volyn na cidade de Lutsk – Leste Europeu. Apesar de já ter 4 brasileiros lá.

image

Os treinamentos físicos, são um pouco diferentes da preparação que tive no Brasil.
O nosso treino começava às 6:00 da manhã com uma rápida e enérgica caminhada em uma montanha dentro do Resort onde ficavam vários times juntos em pré temporada. Treinava em jejum!!! Às 8:15h,  vinha um café da manha que mais parecia um almoço!

image

Era pão integral, pão tradicional, presunto e vários outros embutidos, muitos tipos de queijo, muitas frutas, leite, o tcháy (chá), e sempre nas refeições tínhamos que tomar um Suplemento à base de cálcio, ômega 3 e vitaminas.
Às 12:00h, outro treino, agora finalmente com bola! Voltava e aí então almoçava umas 14:30h. Descansava e às 18:30h mais um treino para fechar o dia! Musculação + cárdio com a professora e depois 10 passagens na piscina de 50 metros. Para finalizar, 15 minutos na sauna, aí sim, pra relaxar de todo o treino prolongado e puxado.

image

Fazia este treino durante a pré -temporada na Rússia ou na Turquia, pois nevava muito em meados de Dezembro, Janeiro, Fevereiro e  Março. Cheguei a pegar 25 graus negativos! usávamos até pomadas para passar nos pé para esquentar! Nas horas vagas, eu gostava de ir ao Magazine (Outlets), praias e fazer muito churrasco com os brazukas!
A comida típica de lá é o strogonoff. Eles que inventaram este prato, mas eles fazem de um jeito diferente que fica gostoso demais. Por conta do frio eles bebem muito vinho, e se você chegar lá e recuzar o café que eles te oferecem, seria uma disfeita, uma ofensa! E o duro é que é amargo pra caramba, rsrsrsrs. O povo lá é um tanto frio, assim como o país. São de poucas palavras, mas são extremamente educados. Sofri um pouco de preconceito também, me chamavam até de “macaco” no começo, mas depois caí nas graças do pessoal!

image

Os treinos lá, eram de força e velocidade, eles não são muito técnicos,  como no Brasil, mas quesito força, eles são melhores. Lá éramos time mais alto de estatura da Europa. Media de 1.85m para cima! O bom é que eu tenho 1.91m. Gostei muito de lá e as lembranças e experiência, guardarei para sempre!