Olá, tudo bem? Você já ouviu falar de canelite?

A canelite é uma inflamação que acomete o principal osso da canela, a tíbia, ou os tendões e músculos que a cercam. Caracterizada principalmente pela dor que provoca, a canelite é um problema bastante comum a pessoas que praticam exercício físico sem proteger-se corretamente.

A canelite é um sintoma muito comum e pode afetar principalmente atletas. Ela pode ser causada por uma série de fatores, mas a causa mais comum para o problema é o uso excessivo das pernas – motivado, quase sempre, por exercícios físicos. Outras causas, no entanto, podem levar ao desenvolvimento de canelite.

  • Inchaço ou inflamação dos músculos, tendões e da camada fina de tecido que cobre a tíbia
  • Ter os pés chatos ou um arco do pé muito rígido pode colocar mais estresse na parte inferior da perna, aumentando as chances de causar canelite
  • Síndrome do compartimento anterior crônico, que afeta a parte externa frontal da perna. Pode causar amortecimento ou falta de coordenação do pé durante a prática de exercícios físicos
  • Fraturas por estresse geralmente causam dor aguda e sensibilidade nas articulações.

Canelite

Algumas dicas valiosas para prevenir a Canelite

CARACTERÍSTICAS DA CANELITE

Causa: Excesso de atividade
Tratamento: Alongamentos e fisioterapia
Nos treinos: Corridas mais curtas e uma nova planilha

Causa: Treinos em superfícies duras
Tratamento: Fisioterapia
Nos treinos: Passar gelo na tíbia após a atividade

Causa: Calçados com sistema de amortecimento inadequado
Tratamento: Uso de medicamentos antiinflamatórios e Fisioterapia.
Nos treinos: Mudança de superfície (treinar na terra ou na grama, por exemplo)

Causa: Problemas ligados a impacto em geral
Tratamento: Suspensão de treinos em alguns casos, Fisioterapia.
Nos treinos: Uso de tênis específico para o tipo de pisada (neutra, supinada ou pronada)
Tratamento

Fisioterapia, Kinesio Taping, Massoterapia são técnicas utilizadas com resultados espetaculares.

Canelite 3
Retorno

A volta aos treinos no caso de parada também requer uma atenção. Em alguns casos, a dor volta junto com a corrida, e o atleta tem que estar atento.

Dicas como o uso de palmilhas ortopédicas e a procura por um tênis específico para o seu tipo de pisada (neutra, supinada ou pronada) costumam ser boas saídas. Além do mais, a planilha deve sofrer algumas mudanças, com atividades mais leves.

Sugiro uma aquecida, um trote leve e, em seguida, alongamentos na volta aos treinos. Também é importante tentar mudar o terreno e o local da corrida. Se estiver numa superfície dura, é bom ir para um lugar mais macio, como gramado, terreno de terra batida e areia. Além disso, não deve persistir com a dor. O legal é fazer uma varredura com gelo na tíbia quando chegar em casa para tirar o incômodo. Alongamento também é bastante útil. Canelite 2